Antecedentes e fundamentação geral

O estabelecimento do NDE do Curso de Design, no ano de 2013, desencadeou um amplo processo de renovação do curso. Tal processo foi conduzido de maneira orgânica pelos seus integrantes, por meio do estudo da legislação vigente, da realização de reuniões, grupos de debates e consultas frequentes à Pró-reitoria de Graduação e à sua Diretoria de Desenvolvimento Pedagógico.

O resultado deste esforço foi reconhecido pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, que homologou, no dia 18 de dezembro de 2020, o Projeto Pedagógico do Curso de Design - Versão 2020, por meio da Resolução 61/2020 CEPE-UFES.

No decorrer do processo, foram desenvolidos estudos e propostas para o Projeto Pedagógico, levando-os à discussão no âmbito formal do Departamento de Desenho Industrial (departamento responsável pela maior parte das ações formativas do Curso de Design), e demais departamentos. Tais propostas foram fundamentalmente baseadas nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Design, com particular empenho na interpretação de seu Artigo 4o, que estabelece as competências e habilidades oferecidas pela formação em questão:

I - capacidade criativa para propor soluções inovadoras, utilizando domínio de técnicas e de processo de criação;

II - capacidade para o domínio de linguagem própria expressando conceitos e soluções, em seus projetos, de acordo com as diversas técnicas de expressão e reprodução visual;

III – capacidade de interagir com especialistas de outras áreas de modo a utilizar conhecimentos diversos e atuar em equipes interdisciplinares na elaboração e execução de pesquisas e projetos;

IV - visão sistêmica de projeto, manifestando capacidade de conceituá-lo a partir da combinação adequada de diversos componentes materiais e imateriais, processos de fabricação, aspectos econômicos, psicológicos e sociológicos do produto;

V - domínio das diferentes etapas do desenvolvimento de um projeto, a saber: definição de objetivos, técnicas de coleta e de tratamento de dados, geração e avaliação de alternativas, configuração de solução e comunicação de resultados;

VI - conhecimento do setor produtivo de sua especialização, revelando sólida visão setorial, relacionado ao mercado, materiais, processos produtivos e tecnologias abrangendo mobiliário, confecção, calçados, jóias, cerâmicas, embalagens, artefatos de qualquer natureza, traços culturais da sociedade, softwares e outras manifestações regionais;

VII - domínio de gerência de produção, incluindo qualidade, produtividade, arranjo físico de fábrica, estoques, custos e investimentos, além da administração de recursos humanos para a produção;

VIII - visão histórica e prospectiva, centrada nos aspectos sócio-econômicos e culturais, revelando consciência das implicações econômicas, sociais, antropológicas, ambientais, estéticas e éticas de sua atividade.

 

Outro importante princípio norteador da elaboração da reforma pedagógica reside no Estatuto da Universidade Federal do Espírito Santo, do qual foram adotados os elementos de seu Capítulo II - das Finalidades, Objetivos e Funções, os quais explicitam os alicerces da atuação da Universidade como um todo:

- estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo;

- formar diplomados nas diferentes áreas de conhecimento, aptos para a inserção em setores profissionais, para a participação no desenvolvimento da sociedade brasileira e para colaborar na sua formação contínua;

- incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive;

- promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, de publicações ou de outras formas de comunicação;

- suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional e possibilitar a correspondente concretização, integrando os conhecimentos que vão sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cada geração;

- estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade;

- promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e das pesquisas científica e tecnológica geradas na instituição. 

Uma visão panorâmica do resultado deste processo de renovação por ser conferido NESTE LINK e nas demais informações deste site.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910